Santa Maria Domingas Mazzarello
Santa Maria Domingas Mazzarello

Santa Maria Domingas Mazzarello, Co-fundadora do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, nasceu em 1837, na cidade Mornese. Faleceu em 1881, na cidade de Nizza Monferrato. Foi beatificada pelo Papa Pio XI, em 1938 e declarada Santa em 1951, pelo Papa XII. Embora tem falecido ainda jovem, aos 44 anos, a vida de Madre Mazzarello é marcada por uma maturação progressiva na vida cristã e consagrada.

Maria Domingas Mazzarello é a primeira de dez filhos do casal José Mazzarello e Maria Madalena Calcagno. Nasceu em Mornese, na região do Monferrato (norte da Itália), em 9 de maio de 1837. Desde muito cedo, Main, como era conhecida, ajudou a cuidar de seus irmãos menores e dos afazeres domésticos.

Desde jovem, Mazzarello se destacou por sua religiosidade, participação na vida familiar e por seu espírito de liderança. Em 1850, aos 13 anos, fez a Primeira Eucaristia, sobressaindo-se nas aulas de Catecismo. E, mesmo ajudando seu pai no trabalho dos vinhedos, procurava frequentar a Missa, diariamente.

A vida de Mazzarello mudou radicalmente em 1860, ao contrair o Tifo. A doença, contraída enquanto cuidava dos familiares que foram abatidos por ela, lhe impôs muitas limitações físicas, de modo a impedi-la de realizar trabalhos pesados. Desde então, Mazzarello, junto a sua amiga Petronilla, montou uma pequena sala de costura, onde ensinava o ofício às jovens pobres da cidade.

Certa vez, enquanto caminhava pela Colina de Bargo Alto, viu, diante de si, um alto edifício com muitas meninas correndo, brincando num grande pátio interno e ouviu, nitidamente, estas palavras: “Tome conta destas meninas! A ti as confio!”

Como o passar do tempo, sua Obra cresceu e, além das meninas pobres que eram acolhidas no Orfanato, Mazzarello também passou a receber as filhas das famílias de Mornese, para que as educasse, ensinando um ofício e instruindo na religião. Aos domingos, ela e Petronilla reuniam as crianças na Praça da Igreja, após a Missa, para brincar e se divertir.

Em 1864, um encontrou mudou o destino de sua vida. Mazzarello e as pessoas de Mornese ansiavam por conhecer Dom Bosco, que, naquela ocasião, visitava a cidade a fim de construir um Colégio que pudesse receber os meninos daquela região, expandindo a Obra iniciada em Turim.

Antes de partir, Dom Bosco conheceu o trabalho realizado por Mazzarello e Petronilla, enxergando nelas a possibilidade de cumprir o que Maria Santíssima lhe havia revelado em sonho: criar um Instituto que realizasse, entre as meninas, o trabalho educativo e evangelizador que ele realizava entre os meninos. Daí surgiu a ideia de expandir a Família Salesiana, com a fundação de um Instituto Feminino.

No dia 5 de agosto de 1872, na Capela do Colégio, foi fundado o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora. Na ocasião, 11 jovens – entre elas Mazzarelo – emitiram os votos religiosos e se consagram a Deus. Madre Mazzarello foi designada como a primeira superiora do Instituto.

Durante os anos em que esteve à frente do Instituto, Madre Mazzarello destacou-se por seu zelo e empenho na animação das Comunidades de Irmãs e na educação de crianças, adolescentes e jovens, através das numerosas, viagens durante as quais visitou as novas Fundações. Também, incentivou a expansão missionária do Instituto, pela palavra escrita e pela doação cotidiana de sua vida, enviando as primeiras missionárias para a missão “além-mar”, na Patagônia (Argentina).

No dia 14 de maio de 1881, aos 44 anos, Madre Mazzarello partiu deste mundo, consumando sua vida no exercício da “caridade paciente e benigna”. Sua breve vida, continua sendo uma chama de amor contagiante, que ilumina, ainda hoje, a sua Família Religiosa. Atualmente, suas Filhas estão presentes nos cinco Continentes, continuando a missão iniciada por ela na educação dos jovens, fiéis ao carisma dos seus Fundadores e à identidade que lhes é própria.